Wagner Pensa Hirata

Love and Bike Lifestyle

Arquivo para o mês “outubro, 2010”

Shopping diz não a Bicicleta

Apenas sendo coerente a maioria dos shoppings centers não aceita bicicleta.
O shopping center significa consumismo, oque concorda com a idéia do carro, do status, consequientemente da poluição, da vida sedentária, sem sustentabilidadesem sem se esqueçer da cobrança pelo estacionamento. O Shopping representa a fuga, do ambiente "protegido" onde podemos evitar nossa cidade, as pessoas, e não sermos incomodados, o fim do bairro, das lojas de rua, das padarias, cinema de rua, onde tudo é perto e facil, sem riscos, sem ter que se deparar com uam cidade suja, mal cuidada e mal tratada.
 
Bicicleta significa vida saudável, itegração do individuo com o abiente, a entrega, o risco, vida saudável.
 

Profissionalismo vs Amadorismo

Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
amador (ô)
adj. s. m.
1. Que ou o que ama.
2. O que, por gosto e não por profissão, exerce qualquer ofício ou arte.
3. Apreciador.
 
profissional
adj. 2 gén.
1. Que se relaciona com uma dada profissão (ex.: sindicato profissional, ensino profissional).
s. 2 gén.
2. Pessoa que faz uma coisa por ofício (ex.: profissionais do futebol). ≠ amador
cursos profissionais: cursos frequentados pelos aprendizes das empresas particulares a fim de neles receberem um complemento de formação geral e de formação técnica.
escola profissional: estabelecimento de ensino técnico que prepara para diversos ofícios.
ofício
(latim officium, -ii, dever, serviço, cortesia, favor, ocupação)
 
 
Acho que um dos maus de hoje é o profissionalismo.
Atitudes profissionais, para o sucesso pessoa, para a prosperidade, já não importa os gostos pessoais, as pessoas não representam si mesesmas, seus valores suas crenças, mas os de suas empresas, e o pior, elas já não se importam com isso, são flexiveis, se adaptam sejãm quào boa ou má os valores da organização seja, seimplismente se adaptam. Ou sejam são bons profissionais, ou seja, volúveis.
Mas qual o problema não é?… Se no fim pode se realizar tudo que sempre se quis: comprar o carro que se deseja; ter poder; um salário bom; comprar o que quiser; ter status; ter amigos que o admirem; comprar segurança.
Esse é o problema hoje, as pessoas simplismente aceitam isso.
Como uma artista muda sua obra para que esta se enquadre ao mercado e possa vender mais, o peofissionalismo é uma protituição. Deixamos de ser quem somos por sucesso profissional.
E é por isso que as pessoas vivem, por dinheiro, se submetem e elas não se odeiam por isso, suportam tudo. Assim fica fácil explicar a cultura paulista do fim de semana na praia, simplismente uma escapatória, se quer esqueçer de tudo que s vive na semana para viver um oputro mundo, nisso vale apena gatar até 6 horas no tânsito. Onde está avida em abundância?… Não é isso por que deveriamos viver.
 
Falta amor, falta paixão, falta afinidade de ideais, falta objetivos com propósitos, falta amadorismo. Devemos ser quem somos, acreditar no que fazemos. Como Confúcio disse: Trabalhe com algo que ame que nunca terá que "trabalhar" na vida. Quero ser ótimo amador no que eu fizer.
 
 
 

E se

E se tudo que eu conhecia não fosse legitimo.
Se eu amasse minha pátria e decidisse me deicar a ela e como um general estaria enraizado nela por amor ao meu país com uma careira única, nem pensaria em fazer outra coisa. E se quando satisfeito ao servir meu país ele pasasse a ser governado por pessoas que o tirassem do caminho, eu aceitaria? eu mudaria? ou só compriria com as minhas "obrigações" e seguiria algo em que eu não acreditaria. Sairia do caminho?
 
E se eu amasse a Deus e aceditasse em um caminho, uma maneira e depois descobrisse que esse não era o ideal.
 
E se eu acreditasse em alguem que fosse tão convincente que mostrasse que o Lula é um bom presidente. Que me provasse que esmola é melhor do que trabalhar. Que igualdade é embrutecer as pessoas invez de educa-las. Sera que assim eu votaria na Dilma Rousseff.
 
E se eu acreditasse que a minha vida foi feita para mim, que devo trabalhar, descansar, estuda, namorar, ter filhos, me divertir, etc, com um unico propósito de eu me satisfazer, alguém poderia me punir? Afinal não é esse o grande proposito das pesoas hoje?
E se eu trabalhasse pra mim o que importaria seria meus objetivos não como eu chegaria lá.
 
Não sei se estou errado, mas prefiro acreditar que a vida foi feita para servir e não ser servido.
 
 

Humanidade Desumana

humano
(latim humanus, -a, -um)
adj.
1. Do homem ou a ele relativo.
2. Bondoso, benfazejo, compassivo.
humanos
s. m. pl.
3. Os homens, o género humano.
 
Humanos, nós, talvez um pouco.
O Des-Humano – Darwin no fala da seleção natural como a competitividade do capitalismo, onde só o mais forte sobrevive, Nazismo nos fala do ideal humano não tolerando as diferenças. Na natureza os seres agem por instinto, agem por sobrvivência, onde o mais forte
. O humano eu diria é o que há além disso, simplismente o amor

Navegação de Posts