Wagner Pensa Hirata

Love and Bike Lifestyle

Arquivo para o mês “maio, 2011”

A verdadeira Besta – 666

Quem é que mata e mente…
Quem joga papel na rua e não cede o lugar para os idosos…
Quem que pensa em dinheiro e esquece as pessoas…
Quem escolhe a carreira a família…
Quem prefere o egoísmo ao altruísmo…
Quem sabe muito bem criticar e avaliar os outros mas não vê os próprios defeitos…
Quem não aprendeu o que Deus ensina desde a criação…
Quem não aprendeu a amar…

Quem sempre quis saber quem será A Besta, como está escrito nas escrituras…
Não vê que A Besta nunca seria pior que nós mesmos…

Sem escapatória

Quando não se tem para onde correr…
quando não se tem o álcool, a maconha a cocaína ou qualquer droga por um momento de prazer…
quando não se tem a religião para se enganar e escapar…
quando não se tem o sexo como desculpa…
quando não se tem o fim de semana na praia para fugir da sofrida semana…
quando só se resta a realidade…
preciso de tanta força, disciplina e autocontrole…
A força para caminhada só vem do que acredito, de Deus e da família…

Quando a Honra não existe mais…

Quando um pai não se importa com os erros do filho e quer incondicionalmente sua absolvição; quando um politico rouba sem se importar nas consequências para a sociedade; quando dizemos que não nos importamos com as boas atitudes; quando religiões que se dizem cristãs tem o foco principal no sucesso individual de membros; quando nos importamos com a nossa própria satisfação sem se importar com mais nada; quando as pessoas não se importam em fazer algo errado mas só se importando em ser punido ou ser pego sem dar importância com atitude em si; quando zelamos apenas pelos nosso direitos e não damos a mínima para nosso deveres e obrigações; quando achamos que certos somos nós e que o mundo deve se adaptar a gente; quando não nos importamos o peso negativo que nosso nome pode ter como um Maluf ou Richtofen; quando o hoje tem mais importância que o ontem e o amanhã; quando nos preocupamos em mentir bem ou enganar em vez de ser responsáveis e sofrer as consequências do que fazemos; quando vamos a igreja apenas para sermos felizes; quando vamos a igreja para ser abençoados; quando jogamos lixo nas ruas sem se preocupar com o que deixamos para traz; quando se trabalha sem esforço para ser demitido desfazendo anos de trabalho duro; quando pela ingratidão bebemos e fumamos jogando no lixo todo o cuidado que nossos pais tem com a nossa vida e saúde; quando maltratamos nosso corpo sem dar valor aos 9 meses de cuidado que nossa mãe teve; quando nos importamos com a opinião superficiais de pessoas que só querem se divertir e ignoramos os conselhos de amor de nossos pais e amigos; quando nos importamos o que acham pessoas que mal conhecemos mas que são descoladas e ignoramos os verdadeiros exemplos; quando a Causa da maioria é Si próprio e nada mais importa; quando esperamos o menor erro de quem deveríamos nos dedicar a vida para poder nos vingar.
Quando nos tornamos pessoas simplesmente COMUNS…
Quando já não nos importamos em evoluir humanamente mas só quanto status, poder e dinheiro…
Quando supervalorizamos nós mesmos e subvalorizamos o próximo…
Quando fica difícil de nos definir como humanos e mais cabe a nos chamar de animais instintivos…

Liderança #II Bom chefe… Não, só justo…

Ao ajudar seu funcionário um supervisor ouve de seu chefe, que ele não deve fazer isso e diz: “um chefe assim todo mundo quer ter”.
É incrível que ainda hoje, com todo amadurecimento do RH e das relações entre funcionários e suas chefias, as pessoas ainda não entendem algo tão simples: o chefe não tem que ser carrasco. É isso que o mercado e os funcionários pedem: pessoas com entendimento capaz de liderar não apenas chefiar, por que hoje temos a necessidade de manter bons funcionários que, com uma frequência muito grande, pedem demissão de seus chefes não da organização.
Ainda hoje há pessoas que entendem que os chefes é alguém que devemos suportar, que cobra sem justificativa, que é alguém que não podemos nos aproximar, não se importa com seus problemas e que só entende o lado da organização.
Ainda hoje temos lideres e lideres de lideres… digo chefes e chefes de chefes que não entendem o valor de pequenas atitudes, atitudes que vem a boca ao se importar, ao se preocupar realmente, não por palavras decoradas de manuais e de treinamentos de motivação que só criam um ambiente pesado e plástico.
Por que tem que se ser “um chefe que ninguém quer ter?…”

Navegação de Posts