Wagner Pensa Hirata

Love and Bike Lifestyle

Arquivo para o mês “junho, 2011”

Medicina hoje

Me recordo uma vez ao fazer exame médico na ACM SP quando conheci uma médica, fazendo um exame físico pra atividades esportivas ela que percebeu que estava um pouco gripado disse para eu tomar suco de laranja em vez de remédios, curioso por seu sotaque lhe peguntei de onde ela era a qual me disse que era cubana.
Nos tornamos viciados em remédios, me recordo que minha mãe tinha uma caixa com vário remédios muitos deles guardados há muito tempo. Os médicos hoje se tornaram consultores químicos que indicam remédios mais por comissão sobre lucros que pela possibilidade de cura, não estão interessados em evitar doenças mas apenas diagnostica-las. Por isso vemos industrias farmacêuticas tão fortes e tao ricas, por que de pacientes nos tornamos vitimas. Mas é isso que a industria pede, a sociedade pede e ainda se sentem bem por fazer algo que aparentemente é bom mas estão apenas pensando no lucro.
Gostaria muito que fosse diferente, queria acreditar que as industrias farmacêuticas produzem seu produtos pelo bem a população não pelo bem de seus bolsos, que eles acreditassem em algum outro proposito alem do dinheiro, queria acreditar que um medico que estuda 6 anos faz isso para ajudar as pessoas ou pela nobreza da profissão, mas hoje onde ninguém mais escolhe sua carreira por afinidade e amor mas sim pelo dinheiro que ela isso seria esperar demais dos médicos. O pior é que muitos pais acham bom quando um filho diz que vai escolher uma carreira pelo dinheiro que ela pode proporcionar, mas é isso que nos transformamos pessoas que se importam em ganhar dinheiro mesmo que tenha que ser infeliz com isso.
Um médico com essa consciência em Cuba é normal, mas em nosso mundo “desenvolvido” quem tem consciência disso tudo como Patch Adams, é chamado de revolucionário ou mesmo louco, vai contra a industria e contra o lucro, pois entendeu que a medicina visa algo muito além lucro, preza a vida, por isso tentam deixa-lo sem voz, mas não é assim que a medicina deveria ser?… aonde nós chegamos… no que nos transformamos…

Wordless – Madre Tereza

“Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Permita-me consola em vez de ser consolado.
Para entender, ao invés de ser entendida.
Para amar, ao invés de ser amada.
Porque dar é receber.
Porque é perdoando que somos perdoados.
E é morrendo que nascemos para a vida eterna. ”
Madre Thereza

“Where there is desperation, may I bring hope.
Where there is sadness, let me bring joy.
Allow me to console rather than be consoled.
To understand, rather than to be understood.
To love, rather than be loved.
Because giving is receiving.
Because it is in forgiving that we are forgiven.
It is in dying, that we are born to eternal life.”
Mother Thereza

Navegação de Posts