Wagner Pensa Hirata

Love and Bike Lifestyle

Retribuir o Mal com o Bem – verdade universal

Por Silvia Geruza

Lembro-me perfeitamente de um hábito que possuía quando pequena. Amava ouvir minha mãe cantar. Ela tinha um tom de voz lírico e gostava muito de entoar músicas de Vicente Celestino. Uma em especial me chamava a atenção, e eu muitas vezes, sentada ao seu lado enquanto ela costurava, pedia a ela que repetisse, inúmeras vezes, uma música especial. Não recordo a letra por completo, mas o tema: Disse o campono à sua amada, minha idolatrada, pede-me o que quiseres. Por ti irei matar, irei roubar…etc. E, resumindo a história, a amada pede o coração da mãe do pobre homem apaixonado. Correndo, ele chega à sua mãe e lhe arranca o coração. Volta pelas estradas apressadamente, tropeça e o coração da sua mãe cai. Ele procurando o coração, (dessa parte me lembro muito bem), ele ouve uma voz dizendo: “vem filho meu, aqui estou, ainda sou teu.”

Moral da história: O coração que ama, mesmo sendo maltratado, ainda perdoa e quer fazer o bem.

Estudando a história da maldade humana, de Oliver Thomson, cheguei no século sétimo antes de Cristo. Interessante que tanto Buda, quanto o mestre indiano Vardhamana Mahavira (599-527 a.C.) fundador do jainismo, também recomendavam ao ser humano superar a raiva com a generosidade, o mal com o bem. O Budismo apregoava que o ódio deveria ser superado pela recusa em odiar, e não odiando (…) um inimigo deveria ser como um tesouro em minha casa, porque proporcionaria a ele a prática de transformar ódio em amor.

Nisto, o cristianismo também exorta a não se deixar derrotar pelo mal, mas vencer o mal com o bem. Para o Taoísmo, dever-se-ia oferecer a outra face, assim como no cristianismo. Para Lao- Tsé, um cavaleiro deveria ser altruísta, justo, nobre e atencioso. As cinco virtudes confucianas resumiam-se em benevolência, probidade, decoro, sabedoria e fidedignidade.

A verdade universal aparece em várias filosofias e religiões. A máxima cristã, cantada simbolicamente por Vicente Celestino, entoada por minha mãe durante minha infância, um coração amoroso sempre faz o bem, mesmo que sofra, mesmo que seja maltratado, em última análise: nunca se erra em fazer o bem, permanece no meu coração.

Quero sempre guardar comigo a mensagem universal, cantada de diversas maneiras, mas resumida no mandamento do cristianismo: “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” Rm.11:21

Quem sabe, consiga passar por esta vida, deixando um rastro de amor, serviço e perdão que perdurem nas minhas gerações posteriores….e assim, o mundo poderá ser bem mais habitável.

Anúncios

Navegação de Post Único

Uma opinião sobre “Retribuir o Mal com o Bem – verdade universal

  1. Perfeito.
    O entendimento e a prática bem vem da maturidade não importando época ou sociedade que esteja.
    Nossos dias tão modernos e “civilizados” o bem encontra o seus inimigos mais mortais o egoísmo e baixa estima…

    Belas palavras Pastora

Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: