Wagner Pensa Hirata

Love and Bike Lifestyle

Arquivo para o mês “junho, 2014”

Obediência Civil? Impossível aos marginais e invisíveis…

De bicicleta a caminho do trabalho o sinal fecha, via movimentada impossível furar o aviso cor de sangue.
Aguardo a autorização do sinal verde para continuar, mas diferente dos meus irmãos com suas armaduras protetoras o sinal, cor de vida, não significa que posso avançar. Após o sinal de autorização para avaçar tenho que ver se algum apressado, e que acredita no desumano “vai que dá”, desconsidera o recém nascido sinal vermelho.
Atrás de mim, queimado sua energia fóssil e ignorando os últimos metalizados que cruzam nossas frente, os irmãos ansiosos que também aguardavam no sinal me pressioam, como que se empurrado para a morte.
Com calma e alguma agilidade saio e sinalizo, no fim tudo certo, desta vez. Mas essa situação é algo que não quero que outros que desejam amar, ser saudáveis ou apenas não serem perigosos tenham que passar, simplesmente por que eles não merecem ou por que isso nos afasta de nossa humanidade.

Por isso prefiro seguir exemplo dos que não se preocupavam com a Obediência Civil mas com a Obediência a Vida.

Muitos ainda dizem: você se a arriscar a toa; você não pensa na sua família; é muito cansativo; você não vai salvar o mundo sozinho, etc. E eu cansado e pacientemente respondo, para quem ainda quer ouvir: não é a toa, em minha inocência acredito que pedalando trago Vida; a bicicleta e tudo que ela traz me faz pensar em minha família; não, não cansa com algum treino todos conseguem; e sim, concordo, não vou salvar o mundo sozinho, principalmente por que não estou sozinho e já se foi a vaidade de querer mudar o mundo todo, hoje quero apenas marcar minha cidade, e o mundo, de amor e quem sabe fazer parte de uma revolução. A vida comum não é meu objetivo, e a voz do povo não é a voz de Deus, nem seus desejos, caso fosse acredito que o mundo estaria um pouco melhor…

Anúncios

Navegação de Posts