Wagner Pensa Hirata

Love and Bike Lifestyle

Arquivo para o mês “novembro, 2014”

Bom Dia (não obrigatório)

Pessoas se decepcionam por não terem seu “bom dia” retribuido,  devemos lembrar que esse rotineiro cumprimento não é uma obrigação. São diversos os fatores para alguns não responder, não apenas sentimento de superioriedade (baixa autoestima) e arrogância; mas também, desatenção, indiferença, etc. Mas quem deve refletir sobre a frustração e decepção são as pessoas que dão Bom Dia.
Primeiramente podemos afirmar de forma genérica que dar “Bom Dia” é algo bom, essa atitude pode representar para muitos um sentimento de igualdade, respeito, disponibilidade, prestreza, etc, e para outras apenas costume, obrigação, respeito e educação.
Então, por que você dá “Bom Dia”? Por respeito, educação, costume, etc? temos que considerar que esses critérios não são objetivos nem obrigatórios, pelo menos por lei. Se as pessoas têm que dar Bom Dia dentro de um ambiente social específico como entre amigos, trabalho, em casa, e não o fazem eles devem ser avalidos dentro do contexto formal desses ambientes e, claro,receber o devido feedback.
Decepcionante, as vezes, por “Bom Dias” não correspondidos, sentimento que não prevalece por muito tempo principalmente por tentar entender os porquês das pessoas. Além dos motivos que cada um pode ter para não cumprimentar deve-se refletir sobre os próprios motivos de cumprimentar e, certamente mais valido será se a reciprocidade do outro não influencia no Bom Dia dado. Da mesma forma deve ser quanto ao amor, respeito, compreensão, compaixão, etc; se essas atitudes depender de uma contrapartida cria-se a dúvida quão autentico e verdadeiro ele é? Ou talvez seja apenas costume.
Quem sente a necessidade de fazer deve sim jogar a semente, cabe ao outro ser, ou não, o terra fertil de “Bom Dia”, Amor, Respeito, Tolerancia, etc, e não endurecer…
Ninguem “deve” dar bom dia por “obrigação moral”, prefiro a sinceridade sem mascaras de alguem que não reconhece importância de algo que alguém artificialmente agradável. Da mesma forma não se deve dar “Bom Dia”, ou a fazer qualquer atitude nobre,  como obrigação. Certamente, seja qual for a atitude, feita por obrigação, cedo ou tarde traz frustração.

Anúncios

Herança

Perguntam a minha filha se ela prefere andar a pé ou usar carro, ela diz que prefere carro.
A pessoa me diz com grande satisfação a sua descoberta como se meu mundo fosse acabar. Para sua decepção lhe digo que já conheço minha filha.

Jamais irei impor a minha filha quanto a alimentação, consumo, transporte, enfim, seu estilo de vida. O meu desejo é orientá-la para que ela tenha consciência de tudo e assim faça as suas escolhas. Não quero que ela seja a idealização de alguém ou minha idealização, quero que ela não seja ela. Jamais a roubarei.

Acredito que assim diminuirá muito a possibilidade dela ser uma “babaca”. Seja ela motorista, ciclista, pedestres, consumidora, cidadã, etc…

Somos livres para o fazemos nossas escolhas, porém é sacrificante conviver com babacas, porque os babacas não querem conviver…

#BuscaPelaVerdade
#BikeELove

Navegação de Posts